Optei pelo saque aniversário e fui demitido! E agora?

O saque saque é saque uma forma de anualmente você poder fazer limita um valor da sua conta ativa e de contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. 

Mas, se você optou pelo saque aniversário e foi designado sem justa causa, não poderá sacar o saldo integral do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. 

Vamos mais sobre saque de aniversário e quais as condições para optar por essa modalidade, além do que acontecer de você poder ser designado e ter direito ao seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Confira! 

  • O que é saque aniversário? 

Saque aniversário é uma opção que o trabalhador com Fundo de Garantia por Tempo de Serviço tem para sacar até R$ 1000 de contas ativas e inativas, uma vez ao ano. 

Esse saque tem calendário publicado pela Caixa Econômica Federal e segue o mês de aniversário do trabalhador. Assim, cada trabalhador tem uma data que pode comparecer até uma das agências da Caixa ou em lotéricas para efetuar o saque, com o cartão cidadão. 

A possibilidade do saque é até o segundo mês do mês de aniversário do trabalhador. Mas, caso o trabalhador não saque o dinheiro, ele volta automaticamente para o saldo do fundo individual. Portanto, não há perda de nenhum valor, caso não seja sacado. 

O objetivo do saque aniversário foi colocar dinheiro em circulação na economia. Por isso, pode ser uma boa oportunidade de ter um dinheiro extra. 

Além disso, o dinheiro do saque aniversário não é dinheiro público, mas sim dinheiro que já foi debitado do salário do próprio trabalhador. 

Outra informação importante é que o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço apresenta rendimentos muito baixos. Portanto, você pode optar pelo saque aniversário e investir esse dinheiro em uma opção mais rentável. 

Cerca de 17,8 milhões de pessoas já aderiram ao saque aniversário. 

  • Saque rescisão 

Caso o dinheiro não seja sacado, ele volta para o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, mas não poderá ser sacado novamente no próximo saque aniversário. Ele terá que esperar 25 meses para ter direito ao saque rescisão

O saque rescisão permite que o trabalhador tenha acesso à totalidade do saldo do FGTS. De fato, então, o trabalhador terá que seguir as regras tradicionais para ter acesso ao FGTS. 

Mas, se durante a carência do saque aniversário, o trabalhador for demitido, ele pode fazer jus à multa rescisória de 40%. 

  • Vale a pena aderir ao saque aniversário? 

Aderir ao saque aniversário pode ter suas vantagens e desvantagens. É importante que o trabalhador avalie se em sua condição aderir ao saque aniversário é algo positivo ou não. 

Como a pessoa não poderá ter direito ao saldo integral do FGTS caso seja demitido (a) sem justa causa, se o trabalhador acredita que poderá ser demitido sem justa causa e não tem reservas financeiras, então, o melhor é não optar pelo saque aniversário. 

Afinal, quem opta pelo saque aniversário e é demitido sem justa causa, não recebe o valor integral do FGTS, mas somente os 40% da multa rescisória. 

Nesse caso, o ideal realmente é receber o valor integral do FGTS, quitar as dívidas e ainda fazer aplicações financeiras, caso isso seja possível. Essa é uma opção não só quando o trabalhador acredita que poderá ser demitido, mas também quando o saldo do FGTS é maior. 

Mas, por outro lado, se o trabalhador tem um trabalho mais estável, já possui reservas financeiras ou fará bom uso do valor do saque aniversário, para um investimento ou mesmo para uma compra ou liquidar uma dívida, então, é uma boa opção. 

Inclusive, se o saldo no fundo for pequeno é também uma boa opção optar pelo saque aniversário do FGTS, sobretudo quando não há perspectiva de demissão. 

  • Condições para saque integral do FGTS 

É importante lembrar que o FGTS é uma reserva financeira, que pode ser sacada em algumas condições específicas, em sua totalidade. 

Portanto, embora seu rendimento seja baixo, ele funciona como uma reserva financeira que poderá ser sacada, em sua totalidade, nas seguintes situações: 

  • Demissão por justa causa; 
  • Doenças graves, como câncer ou HIV; 
  • Compra da casa própria, quando o trabalhador ainda não tem nenhum imóvel no seu nome. 

Existem outras condições também, mas essas condições, listadas acima, permitem o saque do valor integral do FGTS, o que pode ser bastante importante em momentos de maior dificuldade, como no caso de doenças graves. 

Além disso, para o trabalhador que ainda não possui imóveis próprios, o saldo do FGTS pode servir para dar entrada ou ainda financiar um. Mas, isso só vale se o trabalhador ainda não tem nenhum imóvel em seu nome. 

Por último, em caso de morte do trabalhador, o saldo do FGTS é disponibilizado aos herdeiros e faz parte do inventário. 

Comentários estão fechados.